sábado, 1 de outubro de 2016

Saiba tudo sobre a novela A Lei do Amor, da Globo

Resultado de imagem para a lei do amor

Maria Adelaide Amaral conheceu Vincent Villari quando ele tinha 17 anos e já era um talento. Na época, ele tinha feito a oficina de autores da Globo e foi convidado para ser colaborador em Anjo Mau. Logo em seguida, fez com ela A Muralha, Os Maias e A Casa das Sete Mulheres. Depois trabalhou em três novelas com João Emanuel Carneiro.
Jornalista, escritora e dramaturga, Maria Adelaide é portuguesa da região do Porto. Mas foi em São Paulo que passou a maior parte de sua vida. Foi escriturária e bancária, antes de iniciar sua carreira de jornalista e escritora. Em 1970, entrou na Abril Cultural, onde trabalhou como pesquisadora e redatora até 1986. Estreou como autora de teatro em 1974, com a peça Resistência, inspirada no corte de funcionários de uma empresa em São Paulo. Escreveu mais de 14 obras para o teatro, entre elas Bodas de Papel, Chiquinha Gonzaga, De Braços Abertos e Querida Mamãe, todas vencedoras do prêmio Moliére de melhor autor nacional. E, em 1986, Luíza, Quase Uma História de Amor, foi contemplado com o prêmio Jabuti na categoria de melhor romance nacional. 
Começou a escrever para TV na Globo, em 1990, como colaboradora de Cassiano Gabus Mendes na novela Meu Bem Meu Mal. Com 26 anos de carreira na TV e 74 de vida, é autora de minisséries como Os Maias, A Casa das Sete Mulheres, Dalva e Herivelto e JK, além de muitas novelas.
Também jornalista de formação, o paulistano Vincent, de 38 anos e 21 de carreira, é autor também de quatro livros.
“Esta é uma novela sobre os laços que construímos e as escolhas que fazemos para ocupar o tempo de existência que a natureza nos concedeu. Família, amigos, amores românticos. Dinheiro, poder, sucesso. O que realmente importa? Que diferença cada um de nós pode fazer na vida dos outros e do ambiente que será a base para a construção da nossa história (e de todas as nossas histórias)? Esperamos que nossos personagens encontrem as melhores respostas. Respostas que inspirem e despertem o que há de mais positivo não apenas no público espectador, mas também em nós, que escrevemos. Give a little. Take a little. Com vocês, A Lei do Amor", disse Vincent.
fonte: o fuxico

Nenhum comentário:

Postar um comentário