sexta-feira, 15 de janeiro de 2016

“Além do Tempo” chega ao fim cumprindo sua missão de emocionar!

além_do_tempo
Elenco principal caracterizado na primeira fase da novela.
Uma ideia inovadora e arriscada. Ao anunciar que “Além do Tempo” teria duas fases distintas, com quase a mesma duração, com começo, meio e fim, mas complementares, Elizabeth Jhin assustou muita gente. Será que daria certo? Usar o mesmo elenco, os mesmos nomes de personagens em duas épocas diferentes não confundiria o público?
Todas essas dúvidas se dissiparam quando “Além do Tempo” passou, sem sustos, do século 19 para os dias atuais. Eram outras vidas na telinha, carregando traumas, dores e amores de outra época, com reencontros emocionantes e perturbadores. Foi uma grande e perigosa aposta, mas tudo se encaixou tão bem, que a trama só melhorou, sem perder a magia que trazia desde o primeiro capítulo.
“Além do Tempo” foi um casamento perfeito entre um belo texto (romântico, sem ser piegas), uma direção acertada, fotografia belíssima e, é claro, um elenco de primeira. Todos, sem exceção, estiveram perfeitos em seus papéis. E olha que foi um desafio e tanto interpretar dois personagens em uma novela só, com poucos dias de preparação entre uma fase e outra. 
O elenco inteiro brilhou e emocionou, com destaque para as maravilhosas Irene Ravache e Ana Beatriz Nogueira, que fizeram de Vitória e Emília personagens inesquecíveis, em ambas as fases. O casal protagonista, Felipe (Rafael Cardoso) e Lívia (Alinne Moraes), ganhou a torcida e o coração do público, seja com um romance de época ou contemporâneo. E o que dizer da surpreendente Paolla Oliveira? Odiamos Melissa na primeira fase, detestamos ainda mais na segunda, o que significa uma atuação certeira da atriz. Também não podemos esquecer da estreia de Emílio Dantas na TV Globo como o manipulador e obsessivo Pedro, uma atuação excepcional.
E quando uma novela é tão boa e nos prende do primeiro ao último capítulo, fica um sentimento de “luto” quando a história chega ao fim. Vai ser difícil desapegar, mas valeu a pena mergulhar nessa história nos últimos meses. Que venha o merecido e tão aguardado final feliz!
Fonte: Diário Gaúcho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário