sexta-feira, 9 de outubro de 2015

Cassia Kis emendará “A Regra do Jogo” com “Velho Chico”

No ar em “A Regra do Jogo”, Cassia Kis deverá emendar duas novelas das nove da Globo. Ela está na lista de atores de “Velho Chico”, a estrear em março do ano que vem. Djanira, a personagem de Cassia, morre no capítulo do dia 17 da trama de João Emanuel Carneiro. Após descobrir segredos da facção criminosa da novela, ela será assassinada durante uma operação policial no fictício Morro da Macaca, e a autoria do crime não ficará clara. A morte já estava prevista, mas foi antecipada.
Luiz Fernando Carvalho, diretor-geral de “Velho Chico”, ainda não confirma nenhum nome no elenco da novela. Mas já são dados como certos Antonio Fagundes, Leticia Sabatella, Patricia Pillar, Osmar Prado e Marcos Palmeira, além de Cassia Kis.
“Velho Chico” foi escolhida às pressas para substituir “A Regra do Jogo”. A sinopse de Edamara e Bruno Barbosa, com supervisão de Benedito Ruy Barbosa, estava programada para ser uma novela das seis no segundo semestre de 2016. Entrou no lugar de “Sagrada Família”, de Maria Adelaide Amaral e Vincent Villari, oficialmente adiada por conter um núcleo de políticos que poderia ter problemas diante das restrições da legislação eleitoral durante a campanha do ano que vem.
“Velho Chico”, em linhas gerais, será uma novela sobre duas famílias ribeirinhas, que vivem às margens do rio São Francisco e que se odeiam – mas dois membros dela acabam se apaixonando, como em “O Rei do Gado” (1996), reprisada neste ano com sucesso.
Djanira morre
A morte de Djanira em “A Regra do Jogo” marcará uma virada na novela. Sua filha, Toia (Vanessa Giácomo), acusará o namorado, Juliano (Cauã Reymond), de ter acabado com a vida de sua mãe. O assassinato ocorrerá durante uma ação policial, com Dante (Marco Pigossi) caçando Zé Maria (Tony Ramos).
Os capítulos que antecedem a morte de Djanira serão cheios de revelações. A principal delas envolve Romero (Alexandre Nero): ele será desmascarado pela mãe por pertencer à facção criminosa e levará uma surra de Juliano. Com isso, o ex-vereador resolverá se vingar de Djanira e Juliano. Ele mostrará a Toia sua certidão de nascimento original, dizendo que encontrou o documento no fundo falso de um armário na casa da professora.
O ongueiro também mostrará cópias do processo sobre o Massacre de Seropédica, a chacina que vitimou 20 pessoas e que foi executada por Zé Maria. O material contará com uma foto de Toia ainda menina, com dois anos e meio, e ela se reconhecerá na imagem.
A gerente da boate da Caverna da Macaca nunca soube que é uma sobrevivente da chacina. Djanira contou a ela que a adotou porque seus pais eram um casal de paraenses que ela conhecia e que morreram em um naufrágio.
Toia ficara desnorteada e explodirá com todos. Ela vai brigar com Juliano e romper o noivado. Ela não acreditará mais na inocência dele e, a essa altura, também já terá certeza de que Zé Maria é um bandido perigoso.
A jovem rasgará seu vestido de noiva e correrá para a boate. O local estará tumultuado, pois seu casamento seria realizado lá. Romero aparecerá procurando por Toia, enquanto Dante cercará o morro e dará início a uma caçada a Zé Maria. No meio de toda essa confusão, Djanira será baleada e morrerá nos braços da filha.

Nenhum comentário:

Postar um comentário