domingo, 30 de agosto de 2015

"A Regra do Jogo": Um falso herói que se confronta entre o bem e o mal


A tomada de decisões, guiada às vezes pelo caráter da pessoa e outras vezes pela regra do jogo e pelos interesses de cada um. Esse é o fio condutor da próxima novela das 21h da Globo, “A Regra do Jogo”, escrita por João Emanuel Carneiro e com direção geral de Amora Mautner.

A trama, que estreia nesta segunda-feira (31), gira em torno do personagem Romero Rômulo (Alexandre Nero), que finge ser o herói de um povo. Na verdade, ele é o contrário do que aparenta ser. As mudanças na trama estão relacionadas às mudanças internas de seu personagem principal.
O folhetim discutirá temas como índole e ética. Alguns personagens não são aquilo que dizem ser, enquanto outros terão comportamentos e atitudes inesperadas, cujas explicações podem estar em seus passados misteriosos.

Ficha técnica

Escrita por João Emanuel Carneiro
Colaboração de Thereza Falcão, Antônio Prata, Alessandro Marson, Paula Amaral, Cláudio Simões e Fábio Mendes
Direção de Núcleo de Amora Mautner
Direção Geral de Joana Jabace
Direção de Paulo Silvestrini e Enrique Diaz
Estreia: 31/08
Horário: 21h20
Antecessora: “Babilônia”, de Gilberto Braga, Ricardo Linhares e João Ximenes Braga

Elenco

Alexandre Nero – Romero Rômulo
Giovanna Antonelli – Atena
Vanessa Giácomo – Tóia
Alexandra Richter – Dalilia
Allan Souza Lima – Nenemzinho
Amauri Oliveira – Dênis
Bárbara Paz – Nelita
Bruna Linzmeyer – Belisa
Bruno Mazzeo – Rui
Carla Cristina Cardoso – Dinorah
Cássia Kis – Djanira
Cauã Reymond – Juliano
Cris Vianna – Indira
Danilo Santos Ferreira – Iraque
Deborah Evelyn – Kiki
Douglas Tavares – Abner
Du Moscovis – Orlando
Fábio Lago – Oziel
Felipe Roque – Kim
Fernanda Souza – Mel
Giovanna Lancellotti – Luana
Giselle Batista – Duda
Ilya São Paulo – Notato
Jackson Antunes – Tio
João Baldasserini – Victor
Johnny Massaro – Cesário
José de Abreu – Gibson
Julia Rabelo – Úrsula
Juliano Cazarré – Merlô
Karine Telles – Sumara
Letícia Colin – Paty
Letícia Lima – Alisson
Maeve Jinkings – Domingas
Marcello Novaes – Vavá
Marco Pigossi – Dante
Marcos Caruso – Feliciano
Monique Alfradique – Tina
Osvaldo Mil – Juca
Otávio Muller – Breno
Paula Burlamaqui – Sueli
Renata Sorrah – Nora
Roberta Rodrigues – Ninfa
Séfora Rangel – Conceição
Susana Vieira – Adisabeba
Suzana Pires – Janete
Thaissa Carvalho – Andressa Turbinada
Tonico Pereira – Ascânio
Tony Ramos – Zé Maria
Entre o bem e o mal

Romero Rômulo é o personagem central de “A Regra do Jogo”, que se confronta o tempo todo entre o bem e o mal. Por diversas vezes, suas decisões contradizem seus desejos, sem que ele tenha essa percepção. O personagem é descrito como uma pessoa que não sabe bem o que é e o que deseja ser. Romero foi radialista e vereador no passado e sonha em voltar à política o mais rápido possível. Enquanto não se elege, dirige uma fundação, a Raiar, que reintegra ex-presidiários à sociedade, sendo bastante respeitado por seu trabalho social.
  
Considerado um herói pelo povo, Romero é pai adotivo do policial Dante (Marco Pigossi). Sua vida não é regada a luxos. Ele mantém um apartamento de nível razoável na zona sul do Rio de Janeiro, possui um carro dentro dos padrões e seu guarda-roupa não é extravagante. No entanto, ele usa desses artifícios apenas para manter uma boa imagem. Escondido atrás do trabalho de sua fundação, o dissimulado Romero Rômulo recruta bandidos para atuar na temível facção criminosa Falange.

Um policial com sede de vingança
Dante (Marco Pigossi) é um jovem correto e que entrou para a polícia para vingar a morte de seu pai biológico. Ele cresceu acreditando que o responsável pela morte de seu pai foi Zé Maria (Tony Ramos). Ele enfrentará a todos para conseguir prendê-lo, inclusive a família de Zé. O policial foi adotado ainda criança por Kiki (Deborah Evelyn), quando ela ainda era casada com Romero Rômulo, e sofreu demais com o desaparecimento e a suposta morte de sua mãe. Já com seu pai, a relação sempre foi a melhor possível. Dante sempre idolatrou o pai adotivo.

Destinos cruzados

Romero Rômulo, Zé Maria, Juliano (Cauã Reymond), Djanira (Cássia Kis) e Tóia (Vanessa Giácomo) terão suas vidas entrelaçadas. Em comum, todos vivem ou já residiram no Morro da Macaca, comunidade localizada na zona sul do Rio. No entanto, além da localização, outros fatores ligam a vida dos cinco personagens, como um crime, cercado de mistério, sofrimentos e peças que não se encaixam.
Djanira é professora de escola pública situada na comunidade. Uma mulher adorável que guarda inquietantes segredos. Ela é mãe adotiva de Tóia. A filha mantém um relacionamento sério com Juliano desde a puberdade. Os dois, após superar vários obstáculos, estão prestes a se casar. Djanira foi namorada de Zé Maria e criou o filho dele, Juliano, quando Zé precisou fugir da polícia, acusado de um crime que ele jura não ter cometido e que foi presenciado na época por Romero Rômulo.

Massacre de Seropédica

A chacina culminou na morte de muitos inocentes, entre eles um renomado cientista. Na ocasião, Romero foi chamado ao local para tentar controlar a situação, acalmar os bandidos e promover uma negociação entre eles e a polícia. Presente no crime, ele endossou a acusação da polícia que colocou Zé Maria na lista de foragidos. Romero acredita que Zé é um homem muito perigoso e capaz de matar. Assim, o ex-vereador ganhou alguns inimigos, como Djanira, que acredita na inocência de seu ex-namorado, e de Juliano, que fará de tudo para manter Romero cada vez mais longe de sua família.

Carregando o peso de ser filho de um homem acusado de ser bandido, Juliano também passou por maus bocados no passado. O ex-lutador de MMA ficou quatro anos atrás das grades por porte de drogas. Assim como seu pai, o rapaz jura que nunca cometeu esse crime e que foi vítima de armação. A cilada foi comprovada por Juliano de forma extraoficial depois que ganhou a liberdade condicional. No entanto, para a justiça, ele continua sendo um criminoso.

Morro da Macaca

O Morro da Macaca é um dos principais cenários de “A Regra do Jogo”. A rainha do morro, Adisabeba (Susana Vieira), é uma empreendedora que conseguiu fazer da comunidade um lugar onde se vive com qualidade. A Macaca, como é conhecida pelos moradores, é taxada como um morro que deu certo. No passado, Adisabeba enxergou na localidade um lugar ideal para construir imóveis e faturar com o aluguel. Assim, com o tempo, foram erguidas várias pequenas casas e estabelecimentos comerciais.

A rainha do morro namora o jovem Abner (Danilo Tavares) e não esconde seu relacionamento de ninguém. No passado, ela foi apaixonada por Zé Maria, com quem manteve um relacionamento, que só foi interrompido quando Zé se encantou por Djanira. Se Adisabeba é a rainha da comunidade, seu filho MC Merlô (Juliano Cazarré) é considerado um príncipe.

Entre os principais estabelecimentos da comunidade, destacam-se o hostel de Adisabeba e a boate Caverna da Macaca, onde pessoas de diferentes classes convivem ao som de funk, rap, samba, pop e jazz. A casa de festas foi idealizada por Tóia e tornou-se um negócio muito bem-sucedido. O sonho de Tóia, que gerencia a casa noturna e promove todas as festas do local, é no futuro tornar-se sócia da poderosa Adisabeba.

É na Caverna da Macaca que o filho de Adisabeba ganha a vida. MC Merlô é sempre a atração principal da casa noturna e manda bem nos palcos ao lado das dançarinas Alisson (Letícia Lima) e Ninfa (Roberta Rodrigues). Inclusive, o coração do rapaz também fica dividido entre as duas dançarinas.  A relação entre os três será repleta de muita confusão, reforçada ainda mais pelo ciúme maternal de Adisabeba.

Sede de justiça

Tóia é uma garota batalhadora e cheia de energia. Após morar vários anos com a mãe adotiva Djanira, ela está a um passo de começar uma vida ao lado do noivo Juliano. O rapaz se destacava ao ensinar artes marciais para as crianças da comunidade. Seu objetivo não era apenas o de formar atletas, mas, principalmente, afastar esses meninos do crime. No entanto, seu trabalho foi interrompido com sua prisão.

Após quatro anos preso, ele volta à comunidade, mas desta vez sem credibilidade. Afinal, como um homem preso por porte de drogas pode ajudar a tirar crianças da mira do tráfico? Para limpar a imagem de sua família, ele não desistirá de provar que seu pai Zé Maria não é um criminoso, além de batalhar para mostrar que foi preso injustamente.

No entanto, Juliano sabe que, para conseguir fazer justiça, a facção criminosa Falange precisará ser desmantelada. Foi essa facção a responsável por sua injusta prisão. A organização criminosa é liderada por Tio (Jackson Antunes) e seu braço direito Orlando (Du Moscovis). Orlando viverá em pé de guerra com Romero Rômulo, já que o personagem de Alexandre Nero fará de tudo para se tornar o principal aliado de Tio.


O sofrimento da perda de uma filha

A família Stewart tem muito dinheiro, mas precisa conviver com o sofrimento. O empresário Gibson (José de Abreu) é dono de uma indústria farmacêutica e é casado com Nora (Renata Sorrah). O casal carrega o sofrimento de ter perdido uma de suas filhas, Kiki (Deborah Evelyn), vítima de um sequestro e que foi dada como morta anos atrás.

Já a outra filha é bem complicada. Nelita (Bárbara Paz) sofre de transtorno de personalidade. Em alguns momentos ela é amorosa, tímida e recatada. Já em outros, torna-se incontrolável, o que faz com que a moça se envergonhe de seus atos. Nelita recebe todo o amor de sua mãe, enquanto seu pai e sua filha adotiva Belisa (Bruna Linzmeyer) reprovam sua postura.

Belisa nunca desculpou a mãe por ter que conviver desde a infância com as crises de personalidade dela. Seu irmão Cesário (Johnny Massaro) tentará proteger a mãe nos embates com Belisa, mas sem sucesso. O único que consegue frear as reações dela é seu namorado, o policial Dante.

De olho na fortuna

Aproveitando o clima de sofrimento da família, Orlando irá se aproximar cada vez mais dos Stewart. O rapaz, que é o braço direito do violento Tio na facção Falange, vê no dinheiro deles a possibilidade de ampliar seu poder. Ele, que em sua vida paralela exerce a profissão de cientista, não tem limites para sua ambição. Orlando tornou-se famoso ao descobrir a fórmula de um novo medicamento. Ao perceber a fragilidade de Nelita, ele dará seu bote para entrar definitivamente para a família Stewart.

A interesseira e sorrateira Atena

Francineide (Giovanna Antonelli) será uma das personagens mais misteriosas de “A Regra de Jogo”. Ninguém sabe quase nada da vida dela. Nem seu nome verdadeiro, já que para todos se apresentará como Atena. Ela passou a adotar o nome por achar que o mesmo combina mais com pessoas ricas. Interesseira, Atena é uma estelionatária que usará seu charme e sua beleza a favor do crime. Ela fará de tudo para conseguir dinheiro, já que tem necessidade de usufruir de excelentes viagens, comidas sofisticadas e roupas caras.

No entanto, a esperta Atena também irá se deparar com verdadeiros malandros e se envolverá em problemas. O destino levará Atena e Romero a se conhecerem em um bar. O encontro entre os dois será bem animado e caminhará bem, até cada um descobrir que o outro está tentando lhe enganar. É a estelionatária tentando dar o bote no falso herói e vice-versa.

Triângulo amoroso

Atena e Romero farão parte de um triângulo amoroso que também envolverá a batalhadora Tóia. A jovem, que mantém um relacionamento com o irmão de criação Juliano, irá se afastar do amor de sua vida, após descobrir que ela não era filha biológica de um casal de paraenses, mas sim de um cientista assassinado na chacina de Seropédica. O principal acusado do crime é Zé Maria, pai de Juliano. Chocada, ela se afasta do rapaz e acabará se envolvendo com Romero. A paixão por Tóia deixará Romero dividido pelos sentimentos antagônicos do bem e do mal.

O novelista

João Emanuel Carneiro se tornou na última década um dos principais autores do horário nobre da TV Globo. Sua carreira começou aos 14 anos, quando colaborou com Ziraldo no roteiro das histórias em quadrinhos do cartunista. Com 22 anos, foi escritor do curta “Zero a Zero”.

A partir de então, passou a atuar como roteirista de filmes, colaborando nos longas “Central do Brasil”, “Orfeu”, “Deus é Brasileiro” e “Castelo Rá-Tim-Bum”. Na TV Globo desde 2000, foi colaborador nas elogiadas minisséries “A Muralha” e “Os Maias”.

Em 2004, tornou-se autor principal de novelas e escreveu seu primeiro grande sucesso, “Da Cor do Pecado”, na faixa das 19h. Dois anos depois, repetiu o sucesso no mesmo horário com a novela “Cobras e Lagartos”. Em 2008, a TV Globo promoveu o autor para a faixa das 21h, onde emplacou dois grandes êxitos de crítica e audiência: “A Favorita” (2008) e o fenômeno “Avenida Brasil” (2012).

A diretora

Amora Mautner é considerada uma das diretoras mais criativas da TV Globo. Nos últimos anos, dirigiu sucessos como "Cordel Encantado", a vencedora do Emmy "Joia Rara" e "Avenida Brasil". Mas começou muito cedo na emissora, em 1995, como assistente de direção de "Malhação".

Foi evoluindo ano após ano até que em 2000 foi promovida a diretora em "O Cravo e a Rosa". Após sucessivos trabalhos, em 2009 foi escalada para a direção-geral de "Cama de Gato", até que agora em "A Regra do Jogo" torna-se diretora de núcleo.

Na nova novela, ela promete fazer um trabalho revolucionário. Uma das maiores novidades é o que chama de "caixa cênica". Durante três anos, Amora estudou e desenvolveu a técnica inspirada em reality-shows como o "BBB". São cenários em 360 graus com câmeras espalhadas sem os atores saberem onde estão. Isso faz com que eles atuem mais livres, dando uma naturalidade ainda maior aos telespectadores.

Anote na agenda

“A Regra do Jogo” estreia nesta próxima segunda (31), às 21h20, na Globo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário