sábado, 14 de março de 2015

Império termina com boa repercussão, mas sem surpresas

Divulgação, TV Globo
Divulgação, TV Globo
Desde Avenida Brasil, em 2012, é a primeira vez que uma novela das 21h empolga o público, principalmente na reta final. Aguinaldo Silva, que ficou devendo com Duas Caras e Fina Estampa, criou uma trama ágil e com apelo junto aos telespectadores, apesar dos furos no roteiro.
Alguns personagens se perderam ao longo da história, como foi o caso de Cláudio Bolgari (José Mayer), que começou a trama levando uma vida dupla, passou por um escândalo público ao ter sua bissexualidade descoberta, tentou ser um pai de família tradicional, mas ao fim, resolveu se assumir e apareceu sem pudores ao lado de Leonardo (Klebber Toledo).
A descoberta de que José Pedro (Caio Blat) era Fabrício Melgaço também não convenceu. Seria mais coerente se o grande vilão fosse mesmo Silviano (Othon Bastos). O mordomo, aliás, foi o grande mentor de toda a vingança contra José Alfredo (Alexandre Nero).
Faltando ainda três meses para o final da novela, o elenco sofreu uma baixa importante: Drica Moraes. A intérprete de Cora foi afastada por problemas de saúde e acabou sendo substituída às pressas por Marjorie Estiano. O “rejuvenescimento” da vilã foi motivo de piada nas redes sociais e prejudicou o andamento da história.
Entre altos e baixos, a novela teve dois grandes nomes: Alexandre Nero e Lilia Cabral. A dupla mostrou uma química imbatível, apesar de terem protagonizado mais barracos do que cenas românticas. Dois grandes atores, que merecem aplausos do público e da crítica, principalmente nesses capítulos finais. O sofrimento de Maria Marta e José Alfredo, ao desmascararem o filho mais velho, emocionou os telespectadores e até mesmo o autor, Aguinaldo Silva.
Nos momentos finais, a clássica foto da família Medeiros reservou uma surpresa para o telespectador. Na janela da casa, ajeitando os bigodes, o Comendador (ou o fantasma dele?) apareceu para um último susto.
Como o grande termômetro de audiência, hoje em dia, é a internet, Império sai de cena como uma novela vencedora. Provocou, irritou, emocionou, mobilizou fãs de alguns personagens, mas não passou em branco. Por isso, é com um nó na garganta que nos despedimos hoje do Comendador, Marta, Xana Summer, Lorraine, Cristina e outros personagens inesquecíveis e bem interpretados. Aguinaldo Silva não bateu seu próprio recorde de audiência, mas conseguiu dar o que falar, coisa que muitos autores de novela tentam, mas morrem na praia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário