terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Por onde anda Breno Moroni, o Mascarado da novela "A Viagem"

Sempre fantasiado de pierrô, o mascarado Adonay é um dos maiores mistérios da novela A Viagem(1994), no ar no VIVA. O homem que esconde o passado, e nunca mostra o rosto, ajuda e cativa os personagens da trama com mágicas e performances. Por trás dessa máscara, está a atuação de Breno Moroni, o ator que interpretou o misterioso personagem na trama de Ivani Ribeiro há 20 anos.
Breno Moroni interpretou o mascarado Adonay na novela Breno Moroni interpretou o mascarado Adonay na novela "A Viagem" (1994)

Em entrevista exclusiva, Breno Moroni, que hoje tem 60 anos e mora em Campo Grande (MS), relembra a época das gravações: "Era engraçado que, nos bastidores, quando eu passava com máscara pelo elenco, as pessoas falavam comigo por gestos, como seu eu não pudesse ouvir." Ao longo da trama, descobre-se que Adonay usa máscaras porque sente vergonha do rosto desfigurado, consequência de um grave acidente.
No passado, ele viveu um romance com Carmem (Suzy Rêgo)Adonay tenta se reaproximar da amada, mas, após revelar sua identidade, decide ir embora sozinho. "O personagem cresceu, mas depois não tinha para onde ir. As pessoas acharam o final dele frustrante porque não ficou claro, ninguém sabe para onde ele foi", explica o ator
Carmem (Suzy Rêgo) com o mascarado Adonay (Breno Moroni) (Foto: CEDOC/TV Globo)Carmem (Suzy Rêgo) com o mascarado Adonay (Breno Moroni)

Veja abaixo a entrevista completa!
Como você recebeu o convite para ser o Mascarado?
Inicialmente, me disseram outra coisa. Era um artista circense, que ficaria em frente ao shopping onde fica a locadora da Diná (Christiane Torloni). O personagem usaria máscara, mas tinha texto. Acabou que o texto ficou apenas gestual por trás da máscara. Eu já tinha conhecimento de dublê e circo e usei essas ferramentas na construção do personagem. Sou formado em artes cênicas e estudei teatro, cinema e mímica.
Foi um personagem desafiador?
Era um desafio, mas não tive medo. Além de mímica, tenho treinamento circense. Fiz estágio em uma escola de circo e me profissionalizei em São Paulo. Tudo aquilo já vinha comigo.
Qual era a reação do resto do elenco?
Era engraçado que, nos bastidores, quando eu passava com máscara pelo elenco, as pessoas falavam comigo por gestos, como seu eu não pudesse ouvir. Eu chegava na TV Globo e ninguém conhecia o meu rosto, ninguém sabia que eu era o Mascarado. Quando me perguntavam o que eu estava fazendo na emissora, dizia que estava em busca de um papel. Depois, eu me vestia e ficava concentrado. É um pouco ingrato porque você não curte os louros do seu trabalho, já que não sabem que é você ali.
E qual foi a repercussão do Mascarado?
O resultado da novela é maravilhoso até os dias de hoje. Conheci um menino em Mato Grosso do Sul que se chama Adonai porque o pai dele adorava o personagem. Recebo e-mails de pessoas que se inspiraram no personagem para conquistar curas espirituais. O Adonai é referência até hoje para outras novelas. Mas acredito que meu papel mais marcante é sempre o próximo.
Como foi a gravação da última cena, quando ele retira a máscara?
Foi confusa. O personagem cresceu, mas depois não tinha para onde ir. As pessoas acharam o final dele frustrante porque não ficou claro, ninguém sabe para onde ele foi. Propus que o Adonai tirasse a máscara e o rosto dele fosse feito de nuvens, algo invisível, mas não aceitaram a sugestão.
Você é espírita?
Não sigo nenhuma religião. Vivi na África um tempo e tenho conhecimento metodista, budista, espírita e de umbanda. Acredito na insignificância humana perante o mistério do universo.
Como era o clima nos bastidores?
Era ótimo. O tema trouxe um comportamento solidário entre os atores, uma coisa séria, a gente respeitava a religião. Existia uma relação de irmão entre atores e diretores.
Breno Moroni na pele do personagem Adonay em Breno Moroni na pele do personagem Adonay em "A Viagem"Fonte: SITE VIVA

Nenhum comentário:

Postar um comentário