segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

Globo inverte ordem de exibição e mantém audiência de filme e do Vídeo Show

A direção artística da Globo acompanhará de perto o desempenho de audiência da Sessão da Tarde e do Vale a Pena Ver de Novo, que tiveram seus horários invertidos. A troca aconteceu nesta segunda-feira, 17, depois de uma fase de testes em Goiás, no Espírito Santo e em Brasília.
A inversão foi uma saída encontrada pela emissora para frear a queda de audiência no período da tarde. E, de acordo com a apuração prévia do Ibope na Grande São Paulo, a mudança, por enquanto, não surtiu muito efeito. Das 14h40 às 16h27, a Sessão da Tarde, com o filme Marley & Eu registrou uma média de 11 pontos, o mesmo índice da semana anterior; o Vídeo Show, que contou com a presença de Adriana Esteves, também marcou o mesmo índice da segunda-feira anterior, 10 de média.
Já a reprise de Caras & Bocas aumentou sua audiência em dois pontos e, sendo exibida das 16h28 às 17h55, registrou 14 de média, impulsionando a audiência de Malhação, que ficou com 16 pontos no geral.
Deve-se ressaltar, no entanto, que, mesmo sendo muito preliminares, os resultados apontam um pequeno aumento de audiência, visto que a Globo passou de 12 para 11 pontos na faixa pós-Vídeo Show; no entanto, aumentou de 11 para 14 na faixa anterior a Malhação.

Joia Rara: Iolanda realiza o sonho de se casar com seu grande amor


Fotos: Divulgação, TV Globo
Fotos: Divulgação, TV Globo
Lembram que tristeza foi o primeiro casamento de Iolanda (Carolina Dieckmann), em Joia Rara? A mocinha foi obrigada a se unir a Ernest (José de Abreu) para pagar as dívidas do pai, em uma cerimônia que mais parecia um velório. Vestindo cinza, Iolanda chorou o tempo todo de desespero, coitada…
Dez anos depois, a história é bem diferente. Finalmente Iolanda poderá se casar com seu grande amor, Mundo (Domingos Montagner). Mesmo que em uma cerimônia simbólica, já que a moça é desquitada e na época não poderia se casar novamente, ela faz questão de vestir branco e assumir a postura de noiva feliz.
Quanta diferença da primeira pra segunda foto, né? Já que Ernest parece ter ficado bonzinho, pelo jeito nada mais vai atrapalhar a felicidade de Mundo Iolanda.
01

Júlia Lemmertz fala sobre polêmica das idades de Em Família

João Miguel Júnior, TV Globo
João Miguel Júnior, TV Globo
Por mais que o público tente, é difícil acreditar nas diferenças de idade bizarras entre os atores de Em Família. Só pra vocês terem uma ideia:
- Gabriel Braga Nunes (42 anos) interpreta o ex-namorado e primo de Júlia Lemmertz (49 anos). Na novela, Laerte deveria ser ao menos dois anos mais velho do que Helena, mas aparenta ser bem mais jovem que ela.
Natália do Vale (60 anos), é mãe de Júlia Lemmertz na novela, apesar de haver apenas 10 anos de diferença entre elas. Ainda se fosse uma atriz que aparentasse ser mais velha, mas não é o caso de Natália, enxutíssima para sua idade.
Ana Beatriz Nogueira é apenas 5 anos mais velha do que Gabriel Braga Nunes, mas interpreta a mãe dele na trama.
Juliana, nas duas primeiras fases da novela, aparentava ser uns 10 anos mais velha do que a sobrinha Helena. O problema é que na fase atual Vanessa Gerbelli é dez anos mais nova do que Júlia Lemmertz e a diferença de idade entre as duas é visível.
Bom, mas novela é novela e “é preciso saber voar” (segundo Gloria Perez). Segundo aQuemJúlia Lemmertz tentou justificar os problemas cronológicos de Em Família:
- Isso é teatro, estamos brincando de ser alguma coisa. Já fui mãe do Wagner Moura em JK e do Selton Mello em Meu Nome Não É Johnny. Na época ninguém achou estranho. A gente está aqui para fazer o que pode. Se o diretor achou que pode e o autor também, pronto. Isso é assunto encerrado para todos. Ou prestam atenção na história ou vamos viver a vida real. Então, pra ter vida real, é melhor ver Big Brother. Novelas têm personagens, e não pessoas reais. Temos que parar com esse preciosismo.

Regenerado, Ernest Hauser ganha um novo amor em Joia Rara

Cynthia Salles, TV Globo
Cynthia Salles, TV Globo
Virou moda os grandes vilões de novela se regenerarem e ganharem até a torcida do público. Em Avenida BrasilCarminha (Adriana Esteves) ganhou o perdão de Nina (Débora Falabella). Já em Amor à VidaFélix (Mateus Solano) começou a trama jogando um bebê no lixo, mas terminou como o grande herói da história.
Quem também caminha para a redenção é Ernest Hauser (José de Abreu), que até outro dia era o grande malvado de Joia RaraManfred (Carmo Dalla Vecchia) assumiu o posto de vilão da trama e fez seu suposto pai comer o pão que o diabo amassou. Depois de tanto sofrimento, sem o amor dos filhos e na miséria, Ernest acabou indo morar no cortiço que tanto desprezava.
Nos próximos capítulos, o ex-magnata ganhará até um novo amor. Ele volta a se aproximar de Dália (Tânia Khalil), que um tempo atrás foi sua cúmplice na armação contra Iolanda(Carolina Dieckmann). Ernest começa a se encontrar com a vedete e os dois viverão um romance, segundo a colunista Patrícia Kogut. Quem diria, hein?
Porém, a regeneração de Ernest não é tão surpreendente assim. Desde o início da trama, ficou claro que a única coisa boa na vida do poderoso era seu amor pela netinha Pérola (Mel Maia) e que seria esse sentimento que mudaria o vilão. Os ensinamentos da menina, aos poucos têm mostrado a ele que a felicidade não está no dinheiro, mas sim no amor da família. Nesse ritmo, talvez Ernest recupere também o respeito dos filhos, já que futuramente todos saberão que não foi ele quem matou Catarina.
A luz da pequena rinpoche é forte, mas não chega a tocar seu tio Manfred. O pilantra é imune às palavras da garotinha e está disposto a destruir qualquer um que atravessar seu caminho.

sábado, 15 de fevereiro de 2014

História de Amor, de Manoel Carlos, estreia no VIVA em março

Elas são fortes, frágeis, batalhadoras, mimadas, jovens e maduras. As mulheres são as grandes protagonistas das tramas de Manoel Carlos. Um dos sucessos do autor, "História de Amor" estreia no VIVA dia 10 de março. A atração ocupará o horário de "Anjo Mau" e também irá ao ar aos sábados, sempre às 15h30. Exibida na faixa das 18h, em 1995, pela TV Globo, "História de Amor" marcou a comemoração de 30 anos de carreira de Regina Duarte que, pela primeira vez, interpretou a heroínaHelena – personagem que permeia a obra do autor desde a década de 1980 e já foi vivida por diferentes atrizes. O ator José Mayer também fez sua estreia no elenco das histórias do escritor.
Carlos Moretti (José Mayer) e Helena (Regina Duarte) (Foto: CEDOC/TV Globo)Carlos Moretti (José Mayer) e Helena (Regina Duarte)

Com direção de Ricardo Waddington, Roberto Naar e Alexandre Avancini, "História de Amor" é ambientada em bairros cariocas como Leblon, Jardim Botânico, Gávea e Barra da Tijuca. A novela conta ainda com cenas gravadas em Teresópolis, região serrana do Rio de Janeiro. O enredo principal mostra o quadrilátero amoroso que envolve Carlos Alberto Moretti, papel de Zé Mayer. Ele é um endocrinologista casado com a jovem e mimada Paula (Carolina Ferraz), que antes era sua paciente. Porém, ele tem um passado bem presente em sua vida: Sheila (Lilia Cabral), com quem se relacionou por dez anos e é sua sócia em uma clínica. A ex não desiste de reatar e ultrapassa os limites quando o assunto é ter Carlos de volta.
Paula (Carolina Ferraz) e Zuleika Sampaio (Eva Wilma) (Foto: CEDOC/TV Globo)Paula (Carolina Ferraz) e Zuleika Sampaio (Eva Wilma)

Quem balança o coração do médico, no entanto, é Helena. Eles se conhecem de um jeito inesperado. A caminho de seu casamento, ele se depara com um jovem casal brigando. Caio (Ângelo Paes Leme)empurra Joyce (Carla Marins) do jipe e o médico atrasa a sua chegada à igreja para levar a moça para sua clínica. Joyce é nada menos do que a filha de Helena (Regina Duarte), que encanta Carlos com sua doçura. Diferente das outras mulheres de sua vida, ela vira alvo do médico, que termina seu relacionamento com Paula para se render ao que ele acredita ser sua grande história de amor.
Joyce (Carla Marins) e Caio (Ângelo Paes Leme) (Foto: CEDOC/TV Globo)Joyce (Carla Marins) e Caio (Ângelo Paes Leme)

A novela traz a canção "Lembra de Mim", interpretada por Ivan Lins na abertura. O elenco conta ainda com nomes como Eva Wilma, José de Abreu, Cláudio Corrêa e Castro, Dennis Carvalho, Ana Rosa, Flávia Alessandra, Sebastião Vasconcelos, Sérgio Viotti, Maria Ribeiro, Yara Côrtes, Umberto Magnani, Claudio Lins, Cristina Prochaska e Cláudia Lira.
Manoel Carlos fala sobre sua obra no 'Reviva' (Foto: Viva)Manoel Carlos
"História de Amor" marca a estreia de Regina Duarte e suas Helenas com Manoel Carlos. A atriz interpretou mais duas protagonistas de obras do autor: "Por Amor", em 1997, e "Páginas da Viva", em 2006.
Desde "Baila Comigo" (1981), que contou com a atuação de Lilian Lemmertz, o dramaturgo batiza suas heroínas com esse nome. "Foi em ‘História de Amor’ que criei um traço da personalidade da Helena e mantive em todas: uma certa crueldade. As minhas Helenas têm sempre mais de 40 anos, já passaram por várias experiências amorosas e são imperfeitas. Elas erram, enganam os filhos e maridos e têm comportamento ambíguo. Isso encanta as pessoas porque elas são muito parecidas com todo mundo", afirma Maneco, que escreveu sua última Helena para Julia Lemmertz interpretar no folhetim "Em Família".
 
Estreia dia 10 de março
De segunda a sábado, às 15h30
Horários alternativos: de terça a domingo, à 1h
Fonte: Canal Viva

Mudança nos horários das novelas e de Malhação

VIVA exibirá novelas em sequência na faixa vespertina

Mudança de horários (Foto: VIVA)Mudança de horários no VIVA
A partir do dia 17 de fevereiro, o VIVA exibirá“Água Viva”“A Próxima Vítima” e “Anjo Mau”em sequência na sua faixa vespertina. O novo horário alternativo de “Água Viva” será às 13h30. “A Próxima Vítima” começará às 14h30, antes de “Anjo Mau”, que permanece com exibição às 15h30. A alteração integra a nova estratégia de programação, reforçando um dos gêneros mais queridos entre os assinantes e de maior audiência do canal.
“Malhação” também terá seu horário antecipado para 13h, de segunda a sexta. Confira os novos horários abaixo:

“Malhação”

Horário principal: Segunda a Sexta, às 13h
Horário alternativo: Segunda a Sexta, às 9h
“Água Viva”
Horário principal: Segunda a Sábado, à meia-noite
Horário alternativo: Segunda a Sábado, às 13h30
“A Próxima Vítima”
Horário principal: Segunda a Sexta, às 14h30
Horário alternativo: Terça a Sábado, à 1h45
“Anjo Mau” 
Horário principal: Segunda a Sexta, às 15h30
Horário alternativo: Terça a Sábado, à 1h
Fonte: Canal Viva

‘A Sucessora’, com Susana Vieira, será lançada em DVD

Imagem
Sucesso de Manoel Carlos no fim da década de 70, a novela “A Sucessora” será lançada em DVD. Estrelada por Susana Vieira e Rubens De Falco, a produção, que foi ao ar às 18h, na Globo, girava em torno de um casal com dificuldades em sua relação por conta da memória da ex-mulher de Roberto (De Falco), Alice, cultuada em um grande retrato pendurado na parede da sala da mansão onde vivem.
Além das cenas da novela, o DVD traz extras como o bate-papo entre Susana Vieira, Nathalia Timberg, antagonistas na trama, e Manoel Carlos.
- A época em que se passa foi realmente inspiradora. A novela foi esteticamente perfeita, de uma grande riqueza – afirma Manoel Carlos.

Zeca Camargo é rejeitado no “Vídeo Show” e Adriana Esteves tenta salvar o programa

Imagem
Definitivamente, Zeca Camargo não agradou na apresentação do “Vídeo Show”, na Globo. Preocupada com isso, a Globo escalou Adriana Esteves para ser a convidada do programa na próxima segunda-feira (17) e alavancar a audiência da estreia da nova programação, na qual, haverá a inversão de horários de “Vale a Pena Ver de Novo” e” Sessão da Tarde”.
Na gravação, a atriz relembrou os principais momentos de Avenida Brasil (2012) e participou de uma brincadeira envolvendo suas principais personagens, com modelos fantasiadas de Mariana, de “Renascer” (1993), Catarina, de” O Cravo e a Rosa” (2000), Dalva, da minissérie “Dalva e Herivelto” (2010), e Sandrinha, de “Torre de Babel” (1998), além, claro, de Carminha.
A inversão de horário da novela com a “Sessão da Tarde”, que funcionou no Distrito Federal, Espírito Santo e em Goiás, será adotada em todo o Brasil. De acordo com o site Notícias da TV, de Daniel Castro, um em cada quatro telespectadores muda de canal ou desliga a TV quando Zeca Camargo aparece na tela.
Assim, a novela “Caras & Bocas”, exibida na sequência, sofre para ter que alavancar os índices e recuperar o público. Na última quarta (12), o programa da Globo empatou com o Balanço Geral, da Record. Ambos marcaram 8 pontos no arredondamento. No dia 3, perdeu para Geraldo Luís: 8,1 a 8,4. Cada ponto equivale a 65 mil domicílios na Grande São Paulo.
Os baixos índices do Vídeo Show são motivo de piada nos bastidores da Globo. O diretor, Ricardo Waddington, é chamado ironicamente de “Salvador da Pátria” nos corredores da emissora. Ele é responsável por três dos quatro programas com audiência preocupante: “Joia Rara”, “Além do Horizonte” e “Vídeo Show”, menos “Malhação”.
Vale lembrar que é a segunda vez que a Globo apela para o fenômeno de “Avenida Brasil” no programa. Ano passado, o programa exibiu um compacto da novela inteira, meses após ter chegado ao fim. Adriana Esteves, vilã de “Avenida”, ainda foi protagonista do sucesso de “O Cravo e a Rosa”, última novela do “Vale a Pena” que chegou a registrar 19 de média em São Paulo.

Cinema: RoboCop

robocop_10
    NOTA9.0
    O que é mais importante do que a segurança do povo? Resgatando com grande genialidade um super-herói esquecido de todos nós cinéfilos, o diretor brasileiro José Padilhasurpreende o mundo do cinema no seu novo trabalho Robocop. Criando um remake infinitamente superior ao original do cineasta holandês Paul VerhoevenPadilha utilizou os U$$ 130 milhoes que teve de orçamento de maneira inteligente focando nos fervorosos embates políticos sobre máquinas como forma de segurança mas sem esquecer as espetaculares cenas de ação que são necessárias nesse tipo de filme. Utilizando toda sua experiência no cinema e utilizando recursos tecnológicos avançados transformamRobocop, sem dúvidas, em um trabalho de primeira linha desse nosso grande diretor.
    robocop_48
    Na trama, ambientada em 2028 na cidade de Detroit, conhecemos o incorruptível detetive Alex Murphy (Joel Kinnaman) que diariamente luta contra os criminosos da cidade, além de colegas de corporação extremamente corruptos. Certo dia, após chegar em casa depois de mais um dia cansativo, sofre um atentado na porta de casa ficando em estado grave, à beira da morte. Sua sorte é que a equipe do Dr. Dennett Norton (Gary Oldman) estava procurando exatamente um ex-policial que sofrera algum tipo de acidente para criar um robô de combate ao crime, financiado pelo bilionário Raymond Sellars (Michael Keaton). Alex então vira Robocop, um super policial, sem se esquecer de sua mulher e seu filho. Assim, luta contra o crime e busca sua verdadeira personalidade em meio ao caos político que se instaura em sua cidade.
    robocop_50
    Uma importante contextualização no início do filme é uma das grandes sacadas do roteiro para que o público se sinta muito próximo das ações dos personagens. As vezes tratado como fantoche pelo magnata que o constrói, Alex Murphy / RoboCop é muito mais do que uma maquina contra o crime. A sensibilidade, a alma, o coração de Alex é muito bem conduzida pelas lentes certeiras de Padilha. Sentimos e entendemos as reações do personagem como se ele fosse um velho conhecido nosso. A questão da família também se torna importante, fazendo com que o personagem se desconstrua e se construa com brilhantismo.
    Um dos motivos que faz esse remake superar o original homônimo é o fato de que sabe como explorar a relação pessoal do ex-detetive de maneira nua e crua, além de dar grande destaque a mídia exibicionista, comandada pelo inspirado Samuel L. Jackson que dá um show sempre que aparece em cena na pele de Pat Novak, sem esquecer em nenhum momento que trata-se de um filme de ação e por isso muitos tiros e cenas espetaculares recheiam inúmeras sequências.
    robocop_45
    Um debate interessante sobre a ilusão do livre arbítrio em que o personagem título é exposto vai gerar opiniões diversas entre o público, o que claramente era uma das intenções do filme, jogar o público para dentro dos debates que ocorrem na trama. Assim, com direito a dedilhadas robóticas no violão, a participação especial de Frank Sinatracantando “Fly me to the Moon” para o restabelecimento de boas memórias e um Samuel L. Jackson inspirado, Robocop crava de vez o nome de José Padilha como um dos grandes diretores de filmes de ação do momento atual do cinema mundial. Orgulho tupiniquim na terra do Tio Sam. Bravo!
    Fonte: Cinepop

    Brilhante em qualquer personagem, Lilia Cabral será vilã em trama do horário nobre

    Quando sabemos que Lilia Cabral vai pintar na telinha chega dar um arrepio. Não é pra menos, a atriz arrasa em qualquer papel. Perfeita na atuação sempre, digna de aplausos por unanimidade.
    Lembram da personagem Griselda da novela Fina Estampa? Pois Aguinaldo Silva gostou tanto do trabalho de Lilia que a convidou para viver um dos papéis centrais de sua próxima trama: Falso Brilhante.
    Divulgação, Globo
    Divulgação, Globo
    A atriz viverá uma megera daquelas. Segundo a coluna de Flávio Ricco, Aguinaldo prometeu que Lilia Cabral será uma vilã muito diferente de tudo o que  a gente tem visto nas últimas novelas. Diferente de Carminha de Avenida Brasil? Será difícil, mas Lilia sempre supera as nossas expectativas.
    Estamos ansiosos e loucos de vontade de ver aqueles olhos verdes fazendo maldades, tal qual Marta de Páginas da Vida.
    Falso Brilhante estreia no lugar de Em Família, no horário nobre da emissora.

    Em Família: Reencontro de Helena e Laerte será marcado por tapas e acusações

    Divulgação, TV Globo
    Divulgação, TV Globo
    Quem consegue esquecer um grande amor do passado? Por mais sofrimento que tenha causado, um sentimento tão forte deixa marcas, como é o caso de Helena (Júlia Lemmertz) e Laerte (Gabriel Braga Nunes) na novela Em Família.
    Após mais de 20 anos separados, os dois se reencontram durante o enterro do pai deLaerte, de acordo com o Extra. A primeira reação de Helena é tentar fugir, mas o ex-namorado a impede.
    De repente, Laerte volta a ser o rapaz violento do passado e segura Helena pelo braço com força. Ele inverte o jogo e ao invés de pedir perdão, acusa a ex:
    - Tem que aprender a ouvir! Que tanta raiva você tem de mim? Você foi minha parceira no crime que eu cometi! Provocou sempre, me atirou contra o Virgílio, se exibiu diante da cidade inteira como uma mocinha com dois idiotas apaixonados!
    Furiosa, Helena esbraveja:
    - Fica longe de mim! Pense o que quiser, mas fica longe! Longe da minha filha e da minha família! Odeio você! Hoje mais do que nunca!
    Laerte despeja toda a sua raiva:
    - Não está preparada para ouvir a verdade! Só para ser adulada! Você não passa de filhinha do papai e da mamãe! Vaidosa e vazia!
    Helena desce do salto e dá um tapa no primo. Como não é de levar desaforo pra casa, ele devolve a bofetada. Ao invés de selarem a paz depois de tantos anos e mágoas acumuladas, os dois só acirram ainda mais a guerra.
    Mas é claro que tanto ódio esconde uma grande paixão mal-resolvida. Porém, a não ser queManoel Carlos mostre um Laerte mais humano no decorrer da novela, acho difícil que o público torça por ele. O rapaz não passa de um louco, um psicopata capaz de tudo quando está com raiva. Minha torcida é para o bondoso Virgílio (Humberto Martins), esse sim sempre foi merecedor do amor de Helena.

    Doente, Thiago Fragoso se afasta de “O Outro Lado do Paraíso” e cenas são reescritas

    Com o último capítulo marcado para ir ao ar no dia 11 de maio, “O Outro Lado do Paraíso” segue sendo gravada e Walcyr Carrasco, autor do ...